Barreiras sempre existem, mas não tão altas quanto na saúde

LinkedIn blog post Silvio 2-01

No texto anterior, citei uma frase: “A sopa não é comida tão quente quanto é servida”. O problema é que no setor de saúde ela pode vir quase congelada!

O primeiro fator (e o mais importante) é a confiabilidade do que está sendo feito. Isto foi provado cientificamente? Existem validações suficientes? Foram feitos testes com aprovação pelo comitê de ética? 

Tenho certeza que todo mundo que trabalha com inovação/empreendedorismo em saúde já ouviu! Não estou questionando a validade destas perguntas, muito pelo contrário, elas devem ser respondidas sempre!

O problema é que muitas vezes nos encontramos em um chicken-egg problem (já te adianto que estas listas de Top 53 maneiras de solucionar chicken-egg problem não irão funcionar em 90% dos seus casos!). Pois então: Como vou provar que meu produto funciona com pessoas se eu não tenho pessoas para testar? 

Apesar de, geralmente, todas as startups (e empresas grandes) passarem muitas vezes por este problema, resolver ele na área da saúde é capcioso!

Um clássico problema que eu já ouvi mil vezes (sem brincadeiras) é: “Veja esta minha linda solução! Consigo (por exemplo) prever se um paciente será reinternado nos próximos 30 dias.” 

Readimissão hospitalar é um problema sério a ser evitado ao máximo.

“Só me falta uma coisinha: eu preciso validar ele na sua base de pacientes.”

Parece brincadeira mas não é! Como solucionar este problema? Eu ainda não sei para este caso, o que sei é para o Varstation!

Sonhe grande, pois custa igual sonhar pequeno

Antes de contar o segredinho, quero falar de mais frases. Após a apresentação fail, Claudio Terra, diretor de inovação do Hospital Israelita Albert Einstein foi conversar comigo e me disse: Silvio, você está quase no caminho certo, precisa ser mais sharp. Além disso, “sonhe grande! Pois sonhar pequeno ou grande dá na mesma, então por que não?”.

E foi isso, Varstation é um produto Born global! Um DNA é um DNA em qualquer lugar do mundo e só existe uma forma escrita de representá-lo (letras A, T, C e G). Porque não fazer uma estratégia mundial de distribuição?

Pensando nisso (e no samba de Paulo Vanzolini), levantei, sacudi a poeira e estava (estou) pronto pra dar a volta por cima! De forma simplória, provamos nossa teoria de distribuição global e então conseguimos uma estratégia válida de criar a spin-off! Enfim, temos o Varstation.

Este insight também não me ocorreu do nada. Estava em um conversa com um mentor e ele me disse que muitos fundos de investimentos veem o mercado brasileiro como um celeiro (fatídico ambiente de validação) de novas ideias, pois algumas delas, se derem certo no Brasil, funcionarão em qualquer lugar do mundo.

Na área da saúde, esta afirmação é quase sempre aplicável, uma vez que o ser humano é (quase) o mesmo em qualquer lugar do planeta. Portanto, apesar de eu e você possuirmos 200.000 mutações diferentes, ainda assim somos humanos (after all). Um teste genético é feito da mesma forma no Brasil, nos EUA ou na China, portanto go globally, este é o segredo.

Tudo sobre a jornada

Este é só um capítulo da jornada do Varstation. Muito foi feito e ainda há de acontecer. No entanto, acredito como alguns que o segredo de crescer um negócio é o propósito por trás dele. E propósito no setor de saúde é trazer o bem para o próximo, cuidar melhor do outro! 

O setor de saúde vive uma escassez tecnológica. Todas as tendências que vemos, como Machine Learning, Blockchain, IoT, Chatbot e afins são mais que bem vindos no setor. O grande ponto é ser resiliente, ousado e pensar (de verdade) fora da caixa: como posso solucionar este problema?

Os problemas não são tão diferentes dos demais setores. Existe sempre uma busca de otimização de custos, monitoramento constante dos pacientes, preocupação com segurança e qualidade do que é feito, além do aumento da produtividade. Um assunto legal para destrincharmos, mas fica para o próximo artigo.

No final das contas, o Varstation é hoje uma realidade. Sou apenas uma pequena peça desse quebra cabeça, pois estou rodeado de pessoas extremamente competentes. Se é pra fazer o bem, que seja feito para todos! Se é para fazer genética, que seja feita para todos!

Footer blog vars-01

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.